Arquitetura Sustentável: baixo impacto ambiental

casa verde

Sustentabilidade é um conceito complexo. Infelizmente, é utilizado de forma leviana, como estratégia de marketing, visando lucro no lugar dos interesses legítimos do significado original da palavra. Um dos itens do tripé da sustentabilidade (econômico, ambiental e social) aborda o item que iremos discorrer neste artigo. Como reduzir o impacto ambiental causado pelas edificações?

O cenário de degradação ambiental no mundo atualmente é desastroso. A escassez de matéria-prima, de água, energia, somado ao aumento da poluição, fazem com que a proposição de edifícios tenha que se adaptar a estas novas variáveis, aumentando a complexidade do projeto de arquitetura. Um item fundamental dessa nova adaptação de complexidade projetual é a redução do impacto ambiental causado pelas construções. Veja a seguir, algumas dicas de como produzir edificações com menor impacto ambiental. 

 

Minimização do consumo de energia

tijolos de barro

Um aspecto importante na contribuição para a redução do impacto ambiental é a minimização do consumo de energia. Este aspecto conta tanto com estratégias de conforto térmico passivo, otimização da iluminação solar, utilização de sistemas que podem funcionar com a gravidade, como aspectos que se referem às questões relacionadas a minimização de energia embutida, ou seja, a energia utilizada na extração, transporte e manuseio do material escolhido. Quanto maior a distância que o material precisa percorrer até seu destino final no canteiro de obras, maior a energia embutida, e portanto maior consumo de combustível, e consequentemente, maior poluição do ar.

Reutilização e Reciclagem

Reciclagem

Edifícios tem vida útil. Por isso, devemos considerar o que vai acontecer com o edifício quando este tiver que ser demolido. Sobre esse aspecto, a escolha de materiais é muito importante, e deve levar em conta as possibilidades de reutilização desses materiais em outras obras, ou então a reciclagem dos mesmos, afim de lhes garantir um novo uso.

Minimização de perdas

lixo de obra

O lixo em uma obra convencional pode gerar a quantidade espantosa de 30% do material total da obra. Além do prejuízo econômico, essa quantidade de lixo acumulado deve ser destinada a algum local, e nem todo resíduo de obra pode ser colocado em aterros. Tome cuidado, opte por materiais que possam ser utilizados em mais de uma etapa da obra, opte por sistemas construtivos que gerem menos perdas, deixe seu canteiro de obras bem organizado e faça um planejamento de como o resíduo da obra vai ser descartado.

Instalações especiais

energia solar

Algumas maneiras mais podem ser consideradas, como a utilização de sistemas espaciais. Este item inclui sistemas como coleta de águas pluviais, utilização de energia solar, dentre outros. Embora esses sistemas tenham um custo inicial maior, o investimento, em termos econômicos, normalmente vale a pena.

A conscientização

A arquitetura de baixo impacto ambiental é parte da preocupação de uma sociedade consciente da necessidade de sua implantação. A utilização de sistemas especiais de instalações e soluções de menor impacto ambiental, aliadas às mudanças de comportamento incentivadas pelas novas propostas arquitetônicas, trariam reduções significativas no consumo de água, de energia e de materiais construtivos.

A decisão consciente do profissional, não só quanto ao sistema construtivo, considerando a otimização, racionalização e modulação, mas também o material construtivo utilizado, considerando a distância para seu transporte até a obra, o desempenho térmico, acústico, o custo, a facilidade de operação e de manutenção, o tipo de mão de obra empregada, faz com que o projeto fique mais integrado ao local em que a construção será implantada, com menos impacto ao meio ambiente e a comunidade em questão.

O novo rumo da arquitetura

A arquitetura proposta de forma consciente neste contexto de esgotamento dos recursos naturais e agravamento das crises sociais, deve sofrer transformações profundas.  Muitos arquitetos apontam a tecnologia como o elemento chave neste processo, outros defendem um caminho por técnicas construtivas utilizando materiais construtivos de baixo impacto ambiental, outros ainda defendem o resgate de tradições construtivas antigas, aliadas à tecnologia, como rumo a uma arquitetura de menor impacto.

Ao mesmo tempo, é utópico afirmar que as escolhas relacionadas ao melhor desempenho ambiental estão em primeiro plano, pois aspectos econômicos sempre deverão ser levados em conta.

Por fim, para ajudar os arquitetos nessa jornada, vários esforços são tidos para a implementação de uma arquitetura de baixo impacto, como listagens de materiais construtivos com menor impacto ambiental, softwares que auxiliam os profissionais em escolhas mais sustentáveis, selos e classificações de projetos ambientalmente corretos, entre outros.

 

Este artigo foi útil para você? Conhece alguma estratégia de baixo impacto ambiental que faltou ser mencionado aqui? deixe seu recado!

Please follow and like us:
0

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *