Concurso para a Câmara de Vereadores de Porto Alegre

SACAMPA

Sobre o Concurso

O IAB-RS em conjunto com a câmara de Vereadores de Porto Alegre, lançou o Concurso Nacional de Arquitetura para a Construção da Sede Administrativa da Câmara Municipal de Vereadores de Porto Alegre, em 2014. Não preciso dizer os motivos pelos quais logo foi apelidado carinhosamente por nossa equipe como Concurso SACAMPA. Poupando dezenas de caracteres, vou utilizar este oportuno apelido para me referir ao concurso. A equipe que formamos para o concurso foi composta por Márcio Braun, Gabriel Johansson Azeredo, Rafael Veloso Lima, Gabriel Leivas Waquil, Pedro Paulo Leggerini, Maria Regina Costa Leggerini e eu.

Diagrama Sacampa
Diagrama de implantação do Sacampa. Fonte: O autor.

A proposta era da construção de um anexo à câmara de vereadores atual(em cinza no diagrama ao lado), obra de arquitetura concebida pelo já falecido arquiteto gaúcho Cláudio Araújo. O novo prédio, que pelas bases do concurso deve ter um máximo de 10 mil metros quadrados, comportará as funçoes administrativa da Câmara, como diretorias Geral, Administrativa e Financeira.

O anexo será feito na parte de trás do edifício. Existe também uma passarela que atravessa toda a câmara e é interrompida no final, a chamada Av. Clébio Sória, em preto no diagrama. O projeto deveria contemplar um prolongamente desta, que uniria os dois edifícios e configuraria o acesso principal ao novo anexo.

O anexo ficaria no pedaço de terreno pintado em azul no diagrama, adicionado ao retângulo que compõe o terreno principal (em verde), e faz divisa com o Parque Harmonia.

Foto da passarela, mostrando o edifício atual
Foto da passarela, mostrando o edifício atual
Foto da passarela, mostrando o edifício atual
Foto da passarela, mostrando o edifício atual

O projeto

Diagrama de Estratégias de Projeto
Diagrama de Estratégias de Projeto. Fonte: a Equipe do concurso

A lógica principal de implantação foi de utilizar a maior parte do terreno disponibilizado, já que não haveria terreno sobrando em decorrência ao tamanho da edificação. Assim, também conseguimos criar um anexo que tivesse uma relação de proporção mais próxima ao edifício principal. Além disso, foi feito o prolongamento do eixo que atravessa o projeto e leva ele até seu limite com o parque farroupilha em um grande hall… A intenção era de, além de dar a ideia de transparência ao que acontece na câmara, o usuário tivesse uma leitura rápida e domínio completo do espaço. Ao retirar ao máximo as barreiras visuais do pavimento que comporta esse eixo de acesso, nosso hall teria um maravilhoso pano de fundo para a paisagem do parque. Um pano de fundo que está em constante mudança, conforme a mudança das estações.Outro ponto importante foi o da concentração dos pontos de apoio nos cantos do retângulo que configurou o edifício. Dessa forma, aumentamos a área de planta livre no centro do edifício, tornando o projeto mais flexível a alguma alteração futura de uso.

O Programa e o Zoneamento

Diagrama de zoneamento
Diagrama de zoneamento

A parte do programa destinada à produção técnica, chegada de documentos, depósitos e o auditório, foi concentrada no pavimento térreo, afim de facilitar o acesso direto a essas áreas. O eixo que configura a expansão da Avenida Clébio Sória conta com uma cafeteria e espaço para exposições. Além disso, é utilizado como um elemento de conexão entre os programas dispostos no térreo e os usos dos pavimentos superiores. No pavimento acima do eixo de acesso, foram distribuídos os programas que tem relação com o pavimento térreo e com o arquivo, que está sobre pilotis afim de resguardar os documentos contra a ação da umidade.  No último pavimento, encontram-se as diretorias e as assessorias relacionadas a elas, com espaço recreativo e acesso direto ao heliponto.

A Estrutura

Sobre a estrutura que sustenta o edifício, podemos dividí-la em três partes:

Diagrama Estrutural
Diagrama Estrutural

Primeira  parte

consiste na construção dos elementos de concreto, que formarão os núcleos rígidos e a base do prédio. Esses elementos, após construídos, servirão de auxílio ao canteiro de obra, podendo ser utilizados como depósitos de materiais e máquinas.

Segunda parte

Com a finalização da primeira etapa, se inicia a construção seca, que consiste em uma estrutura porticada, com pilares e vigas metálicas compostos por perfis “I”.  Para vencer o vão do hall com as passarelas de conexão entre essas duas partes, optou-se pela utilização de tirantes metálicos que são fixados em vigas invertidas na cobertura.

Terceira parte

A terceira etapa é composta pelos fechamentos verticais e horizontais, com sistema steeldeck de lajes, planos de vidro nas fachadas norte e sul, sistema de fachada com brises-soleil verticais fixos nas fachadas leste e oeste e composição com chapas metálicas na base.

Estratégias Bioclimáticas

As estratégias bioclimáticas estão ilustradas no diagrama abaixo:

Diagrama de Estratégias Bioclimáticas
Diagrama de Estratégias Bioclimáticas

 

 Iluminação natural

Os elementos de proteção solar do edifício atuam de maneira passiva, afim de diminuir os custos de manutenção destes elementos, além de garantir maior eficiência no condicionamento de ar dos ambientes de trabalho.

O recuo dos planos de vidro da fachada norte e sul cumprem o papel de proteger essas fachadas da insolação e intempéries. Também garantem o máximo de iluminação natural para o edifício, reduzindo a necessidade de iluminação artificial em boa parte do expediente.

Painéis fotovoltaicos dispostos na cobertura diminuem o consumo de energia elétrica do edifício

Cobertura Verde

O edifício é dotado de um sistema de isolamento térmico com vegetação em toda sua cobertura. Essa vegetação é formada por plantas suculentas que não necessitam de poda nem de muita água, diminuindo custos de manutenção da cobertura.

Aproveitamento de águas pluviais

As águas pluviais serão captadas e reservadas em uma bacia externa ao edifício, a ser locada, onde passarão por um tratamento a base de cloro para a reutilização nas bacias sanitárias.

 

Imagens do projeto

Imagem da passarela de acesso
Imagem da passarela de acesso.
Imagem da passarela de acesso vista do térreo
Imagem da passarela de acesso vista do térreo.
Imagem do edifício vista do parque Harmonia.
Imagem do edifício vista do parque Harmonia.
Imagem do edifício vista do parque Harmonia
Imagem do edifício vista do parque Harmonia
Imagem dos setores de trabalho.
Imagem dos setores de trabalho.
Imagem do Hall central.
Imagem do Hall central.
Imagem de acesso ao hall central.
Imagem de acesso ao hall central.
Imagem do térreo e acesso ao auditório.
Imagem do térreo e acesso ao auditório.

 

Por fim, cabe dizer que o projeto recebeu menção honrosa no concurso.

 

O que achou deste projeto? Deixe seu comentário!

Please follow and like us:
0

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *