Conheça Rem Koolhaas

Rem Koolhaas

Remment (Rem) Lucas Koolhaas, um dos mais conhecidos e renomados arquitetos da atualidade, vencedor do Prêmio pritzker 2000, foi apontado como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista time em 2008. Esta é a razão pela qual você precisa conhecer um pouco da vida e carreira do arquiteto que foi um dos fundadores do escritório OMA, e de sua contrapartida de pesquisa, a AMO.

Biografia

Rem Nasceu em Roterdã, Holanda, em 1944, numa época em que a cidade estava parcialmente destruída devido a um bombardeio aéreo pelos alemães na Segunda Guerra Mundial. Por esse motivo, Rem viveu parte da infância com sua família na Indonésia (entre 1952 a 1956). Ao retornar para a Holanda, agora com 12 anos, encontrou a cidade em plena reconstrução, um ambiente muito diferente de sua lembrança antes da partida para a Indonésia. A vida e dinamismo da cidade haviam sido trocados por uma cidade de ruas largas e monótonas, sem identidade. A reconstrução de Roterdã perdurou por anos, e é nítida a influência que alguns aspectos dessa reconstrução tiveram na construção da crítica do pensamento de Koolhaas a respeito da promoção de intervenções urbanas.

Após seu retorno, Koolhaas se instala em Amsterdã, onde trabalhou como jornalista e roteirista de cinema, frequentando os círculos literários e artísticos de Amsterdã juntamente com seu pai, o escritor Anton Koolhaas (1912 – 1992).

Casa da Música
Casa da Música, em Porto, Portugal

No ano de 1968, Koolhaas se muda para Londres e ingressa no curso de arquitetura da AA (Architectural Association School), um dos cursos de arquitetura mais famosos do mundo, onde teve influência de ideologias progressistas de uma Europa que superava o trauma da guerra, prosperando novamente e conquistando o acesso a recursos tecnológicos e econômicos. Na arquitetura, esse movimento se manifestou no credo de que era possível modificar a realidade social através do design e do alto conhecimento tecnológico,  tendo seu representante mais notável, o grupo Archigram.

Ao terminar seus estudos na AA, Koolhaas se muda para Nova Iorque, em 1972, onde continua seus estudos na Cornell University, em Ithaca, sob a orientação de O.M. Ungers. Deste período em Nova Iorque, surge um de seus trabalhos mais importantes, o livro manifesto Nova Iorque Delirante (Delirious New York), que lhe garante notoriedade enquanto teórico de arquitetura e urbanismo. É na estadia de Koolhaas em Nova Iorque que surge também sua relação com Peter Eisenman, através do Institute for Architectural and Urban Studies (IAUS) em 1974.

Biblioteca central de Seattle
Biblioteca central de Seattle, EUA.

Em 1975, Koolhaas organiza a primeira formação de seu Office for Metropolitan Architecture (OMA), juntamente com os arquitetos Madelon Vriesendorp (sua esposa), Elia Zenghelis e Zoe Zenghelis. Posteriormente, funda a AMO, sua contrapartida de pesquisa, atualmente baseada em Roterdã, onde busca aplicar o pensamento de arquitetura além do campo tradicionalmente arquitetônico. Mais tarde, Zaha Hadid, que havia sido uma das alunas de Koolhaas, junta-se ao OMA.

em 1978, o projeto para a expansão do parlamento holandês, um pouco antes de Zaha Hadid sair do OMA e formar seu próprio escritório, abriu as portas para diversos projetos patrocinados pelo estado, sendo um marco para o OMA em trabalhos de grande porte. Entre 1981 e 1988, ele trabalhou no projeto urbano para o distrito residencial Ij Plein em Amsterdã, que continha 1375 apartamentos, um centro social e uma escola, seguido por outro projeto de grande densidade em Fukuoka, no Japão, em 1991. Em 1995, Koolhaas publica seu livro S,M,L,XL. O livro é uma jornada arquitetônica baseada na apresentação dos trabalho de OMA, onde koolhaas demonstra sua maneira de pensar o projeto em diferentes escalas.

Torre CCTV
Torre CCTV (China Central Television), Pequim

No ano de 2000, Koolhaas recebe o prêmio Pritzker, maior premiação em arquitetura no mundo. De acordo com o Juri, a escolha se deu justamente pela integração entre teoria e prática, descrevendo-o como uma “rara combinação de visionário e implementador – filósofo e pragmático – teórico e profeta – “. Veja o parecer completo do juri clicando aqui.

Em 2005, juntamente com Mark Wigley e Ole Bouman, criou a revista Volume Magazine, dedicada ao processo de reflexividade espacial e cultural, buscando explorar uma visão global sobre arquitetura e design e sua relação com as estruturas sociais e a criação de ambientes para se viver.

 

Algumas curiosidades

  • Além de todos os projetos, Koolhaas é uma máquina de escrever, tendo vários volumes publicados. Sua produção bibliográfica abriga diversas obras consideradas relevantes para o pensamento do espaço social posterior à década de 1960. A totalidade de seus trabalhos, você pode conferir no próprio site do OMA.
  • O trabalho de Koolhaas é extenso, além do seu reconhecimento teórico, sua a prática arquitetônica é reconhecida por não restringir diferentes escalas. Além disso, é uma arquitetura que busca refletir seu pensamento teórico, entendendo que um bom projeto cruza fronteiras de campos de conhecimento.
  • Após vencer o prêmio pritzker em 2000, OMA foi comissionado para trabalhar em muitos projetos internacionais, incluindo o museu Guggenheim Hermitage em Las Vegas (2001), a casa da Música em Porto (2003), Malingue Gallery em hong Kong (2010) e o centro de TV chinesa em Beijing (2012).
  • Seu Filho, Tomas Koolhaas, está realizando um documentário sobre Rem Koolhaas, intitulado “REM”, que tem previsão de ser lançado ainda neste ano (2017). Você pode acessar as novidades dessa produção através do site do documentário clicando aqui.
  • Atualmente, Além de ser um dos lideres do OMA e do AMO, Koolhaas é professor de Desenho Urbano na Universidade de Harvard.

Principais Obras

  • Museu “Garage” de arte contemporânea, Moscou, Rússia, 2015
  • Museu di Fondazione Prada, em Milão (Itália), 2015
  • Shenzhen Stock Exchange, Shenzhen (China), 2013
  • Sede da CCTV (China Central Television), Pequim (China), 2012
  • Projeto do Parque de Exposições, Tolouse, França, 2011
  • Edouard Malangue Gallery, em Hong Kong, 2010
  • Dee and Charles Wyly Theater, Dallas, USA, 2009
  • Prada Transformer, Seul, Corea do Sul, 2008
  • Serpentine Gallery Pavilion, Londres, UK, 2006
  • Casa da Música, Porto, Portugal, 2005
  • Museu Leeum, Seul, Corea do Sul, 2004
  • Boutique Prada, New York e Los Angeles, USA, 2001 – 2004
  • Embaixada holandesa em Berlin, Alemanha, 2003
  • Masterplan Zoollverien, Essen, Alemanha, 2002
  • Hermitage Guggenheim, Las Vegas, USA, 2001
  • Educatorium, Universidade de Utrecht, Holanda, 1997
  • Masterplan Euralille, Lille, França, 1994
  • Kunsthal Museum, Rotterdam, Holanda, 1992
  • Complexo residencial Nexus, Fukuoka, Japão, 1991
  • Projeto Urbanístico do quarteirão residencial Ij-Plain, Amsterdam, Holanda, 1988
  • Teatro nacional de Dança, L’Aia, Holanda, 1987

Foto da Capa por Strelka Institute for Media, Architecture and Design: https://www.flickr.com/photos/strelka/6504490975/

 

 

Please follow and like us:
0

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *